decisão

Decida para agir!

Me diga agora: – Onde, com quem, por que, para que…você estava há 10 anos atrás? O que você fazia no trabalho, como estava a economia no seu país, alguém próximo ou uma celebridade havia falecido? Que tipo de roupas você vestia, qual era a cor dos seus cabelos, quais tipos de músicas você apreciava? Quais eram as pessoas que faziam parte da sua rotina, onde elas estão agora? Me diz … o que mudou de lá pra cá? Você tinha metas? Pensava nisso?

E hoje, como você avalia? 

As decisões que você tomou ou adiou nos últimos 10 anos mudou sua vida, eu não tenho dúvidas disso. Na sua avaliação, quais foram as mudanças positivas e negativas nesse período? Talvez você tenha tomado uma decisão quanto a sua carreira que mudou a sua vida ou tenha pensado nela, mas não teve coragem para agir. Pode ter se casado ou divorciado. Fez alguns cursos, teve filhos, viajou para fora do país, mudou-se de casa ou de cidade. Pode ter guardado dinheiro para trocar de carro ou tenha retirado porque teve uma emergência no meio do caminho. Quem sabe até ganhou uma ótima forma física porque decidiu praticar exercícios diários. Fez uma faculdade, uma pós ou talvez por algum motivo desistiu dessa meta. Pode ser que você tenha experimentado emoções de medo, tristeza, frustração, desânimo ou medo. Assim também como alegrias, conquistas, amor, paz, tranquilidade.

O que determina o ponto de chegada?

São as suas decisões e não suas condições de vida que determinam o seu destino. Uns nascem em um berço de riquezas materiais, outros, na extrema pobreza. E tanto eu como você, já ouvimos histórias de pessoas que superaram sua origem de uma forma surpreendente e fizeram a diferença em seu meio. Elas se projetaram além dos limites impostos pelo meio e ao tomarem decisões sobre o que fazer em suas vidas, experimentaram situações e resultados inimagináveis até para a sua própria família. Elas surpreenderam!

É! Realmente é bem mais fácil dar um “pitaco” na vida do outro, dar conselhos, oferecer direção e palpites. Agora, quando a sua vida pede mudança, você sabe que adiá-la vai impactar os próximos 10 anos da sua existência … se nada for feito, decidido, você vai chegar lá e sentir que nada mudou e muitas vezes até piorou…

Você pode ser um agente decisor em qualquer lugar e com certeza vai impactar muitas pessoas que estão ao seu lado. Muitos vão dizer: – Nossa como ele mudou! Ele não era assim… O que será que aconteceu? Pode causar incômodo!

Outros vão dizer: – Eu preciso dessa coragem! Eu preciso saber como ele mudou! O que será que ele fez? Se você está desempregado, se você é um gestor numa empresa, se você é um empreendedor, um vendedor, seja qual for a sua posição hoje, DECIDA!

Não sabe por onde começar?

  1. PLANEJE! Quanto mais você desenvolver essa habilidade, melhor ficará nela. Vai errar e vai corrigir o percurso. Ninguém nasceu sabendo, não é mesmo? Comece AGORA! Não está se sentindo produtivo?
  2. PRIORIZE! Busque focar nas primeiras horas do seu dias as 3 principais tarefas que são essenciais para o  impacto em seu resultado e ganhos diários. Desligue o celular, FOCO total e diretivo!
  3. EMPENHE-SE! Em tudo o que realizar: conversas, telefonemas, leituras, ideias, planos. Clareza e empenho naquilo que está específico para o seu dia.
  4. DETERMINE! Qual será o grande ganho do seu dia? O ganho deve depender de você para acontecer!
  5. AVALIE! Ao findar do dia é hora de fazer uma auto-avaliação: Houveram resultados? Foram satisfatórios?O que eu poderia ter feito de diferente em cada situação que experimentei?
  6. REDESENHE! Realinhe a rota para o dia seguinte. Você planeja para melhor lidar com o inesperado, então seja flexível se algo sair do seu controle, Ok? Determine o que ficará para o dia seguinte e cumpra na primeira hora. Nada de deixar para quando tiver um tempinho.
  7. QUESTIONE! O tempo todo. Principalmente, quando pensamentos do tipo: eu não sei fazer isso, nossa isso não é pra mim, será que um dia vou conseguir? Ele sabe…eu não… a vida é dura mesmo… Imediatamente cancele esses pensamentos e questione por que você não sabe? Por que somente o outro sabe e você não? Por que a vida é dura pra mim? Esses medos são seus. Sinta-os e dê a mão para eles. Eles não podem impedí-lo de tomar decisões. Lembre-se: Não existe no mundo real  uma figura dizendo pra você fazer isso ou aquilo, essa voz não é sua. A crença de que não é pra você foi aprendida, herdada, ela não é sua!

Todo caminho possui pedras, buracos, desvios. Quem vai até o fim, todos os dias, vai se destacar dos demais.

As vendas estão baixas? O que você decide fazer AGORA? Os clientes não ligam? o que você pode fazer para que eles lembrem-se de você, da sua marca? Sua equipe está desmotivada? Quais ações estão acessíveis agora e farão a diferença com a sua interação imediata? Está se sentindo desanimado, sem energia? Busque se conhecer e entender se você está direcionando suas decisões para o que você acredita, pelo seu esforço ou se  está delegando suas decisões para a sorte ou para pessoas que você admira. Esse movimento muitas vezes é repetitivo e resulta em sentimentos de fracasso, a pessoa acredita que é um azarado e que somente os outros fazem acontecer.

Você precisa focar esforços sobre as ações já decididas e não esmorecer diante das dificuldades.

Não espere para que daqui 10 anos a colheita seja a mesma ou totalmente diferente do que você sempre sonhou, idealizou! Estamos sempre buscando o conforto, por isso acabamos deixando para amanhã o que deve ser feito HOJE! Isso nos leva a protelar e nos acomoda no eternamente preguiçoso “depois”.

DECIDA!

Um grande abraço pra você e conte comigo nessa jornada!

Silvana Girardi – Especialista Comportamento Humano e Intel.Emocional nas Vendas e negócios.

Pessoas, Equipes e Líderes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2014 Silvana Girardi - Coach & Psicóloga