liderança

Muitas vezes me perguntam como desenvolver uma liderança assertiva:

– Será que devo trabalhar a voz, o vestuário, a postura? Impor limites, regras e condições?

Eu acredito que muito mais do que isso tudo, a liderança está na PRESENÇA. O meu trabalho até aqui me convenceu de que a verdadeira chave para estabelecer forte liderança é a capacidade de estar totalmente presente.Eis aí um grande desafio para os tempos atuais, não é mesmo? Estar totalmente presente é um desafio para todos que trabalham num ambiente em tempo integral, cujo desejo de ser eficiente nos leva a tentação de fazer diversas coisas ao mesmo tempo, de reagir ao invés de agir, ou a perda de controle ao corrermos atrás de tantas tarefas. As mulheres então, que rotineiramente administram várias atividades no trabalho e em casa, precisam de mais atenção nesse quesito, quando são gestoras em Organizações.

O que fazer então?

É necessário identificar os limites – internos e externos – que devem manter, a fim de estarem presentes. Coloque limites no uso da tecnologia que utiliza, estabeleça limites frente a um projeto, seja claro sobre as necessidades e esteja aberto a renovação. Essa renovação está na rotina diária, é a conexão com o seu ser que vai possibilitar que esteja totalmente presente em um determinado momento, em vez de antecipar ou ficar a mercê dos eventos em curso ou dos incêndios que diariamente é preciso apagar.

A liderança é um relacionamento. Às vezes, o relacionamento é de um para muitos, outras, entre apenas duas pessoas. Independente de ser um relacionamento com apenas uma ou mil pessoas, a liderança é uma relação entre aqueles que aspiram liderar e aqueles que escolhem seguir. O sucesso na liderança, nos negócios e na vida, foi, é e será sempre uma função de quão bem trabalhamos e agimos em conjunto.

Os líderes dependem da capacidade de construir e manter relacionamentos. Algumas “fraquezas” no domínio da inteligencia emocional prejudicam a presença na liderança. A competência desenvolvida em torno do uso da internet precisa estar em segundo plano. A competência do futuro na liderança é a competência social, o mais importante não é a rede de tecnologia, mas as PESSOAS.

Hoje em dia, constantemente nos solicitam a aprender novas habilidades, aceitar mais riscos, experimentar comportamentos diferentes, ou nos parecem estranhos num primeiro momento,e como todo ser humano, falhamos antes de ter sucesso. Essas solicitações podem causar grandes angústias, criar um desconforto extremo. Provavelmente a equipe não abrace o desafio, a menos que confie de fato em quem faz a solicitação. Aquela imagem do líder com jeito de “durão”, com expressão séria, que dá sermões e às vezes arremessa canetas ou grita palavras de ordem, não produz resultados relevantes para o negócio. Ao contrário, você terá uma equipe desalenta, com pessoas não comprometidas, que prefere desistir a não se sobressair.

Você precisa entender que tem um coração!

Você não pode exigir que os outros doem o melhor de si, ou que se aprimorem por conta da posição que você ocupa. Você só pode conseguir que feitos extraordinários sejam realizados porque tem um coração aí dentro.

Sim, coração! O fato é que os melhores líderes são atenciosos. Quando um líder projeta sua presença, ele já entendeu que existe uma causa comum em torno dos assuntos específicos. Esse senso de presença possibilita ao líder construir a causa que fale ao coração da equipe! Eles sabem que por mais persuasivos que sejam, fatos e números, por si só, são frios e inertes. As pessoas querem sentir a paixão do líder, que se torna aparente quando ele conhece as necessidades das pessoas que deve liderar e consegue estabelecer a conexão entre elas e os objetivos da organização. Mesmo que o líder seja calmo e reservado, quando começa a falar e apresentar resultados e estratégias, todos ficam convictos que ele vive seu propósito na liderança. Os líderes que buscam se conhecer, se conectam com os outros de forma eficaz. Os seguidores o seguem porque escolheram seguir. Não são forçados…entende? Juntos trabalham em prol dos mesmos resultados.

O que fazer para desenvolver “presença”?

Fale de modo que demonstre que você é uma pessoa de caráter, que fala a verdade até mesmo quando ela pode magoar; e claro as suas ações devem ser congruentes, elas falam por você.

Encontre inspiração no exemplo de outros da sua equipe e celebre por meio do trabalho que eles realizam.  Procure formas de se assegurar do efeito que a  sua autoridade exerce sobre os outros. Lembre-se também de relaxar os músculos faciais quando as reuniões se estenderem….(risos).

Encontre oportunidades de demonstrar os talentos das pessoas da equipe. Irradie otimismo, demonstre o valor e a dignidade de seu pessoal. Use mais a palavra “nós” ao falar sobre o trabalho que você  e sua equipe desenvolvem.

Favoreça o questionamento por parte dos seus colaboradores. Antes de fazer uma declaração importante, assegure-se de descobrir as questões reais, isto é, com as quais as pessoas estejam envolvidas. Celebre o significado do trabalho mostrando como ele afeta as vidas dos clientes e a vida da sua equipe.

Engajamento, eis a questão!

É! Estar engajado e engajar pode ser trabalhoso. Normalmente, um engajamento com propósito acompanha a grandiosidade em tudo e é largamente responsável pelo entusiasmo das pessoas com elevado nível de desempenho. Temos de deixar claro que o respeito pela liderança é conquistado de dentro pra fora. As pessoas talentosas buscam um ambiente de trabalho em que sabem que terão voz plena em questões delicadas. Procuram um ambiente de trabalho no qual não se sintam tolhidos, não tenham de deixar a atitude crítica de lado; um ambiente deste tipo permite trazer a VIDA ao trabalho. Se não encontrarem um trabalho que alimente seus corações e espíritos, só restará o salário, insuficiente para a maioria dos talentos da atualidade. Compare um talento motivado por um objetivo com alguém que trabalhe apenas em troca de salário e responda, em sua opinião, qual dos dois será bem sucedido?

Propósito e Presença

É simplesmente a razão pela qual você se levanta todos os dias de manhã.  Líderes estendam suas ações e mente para o que é inexplorável em seu meio. O inexplorável e o desconhecido é o ponto de partida para a liderança. O seu propósito é sua missão pessoal. É o que te inspira e claro inspira os outros.

Servir e liderar são em grande parte conceitos ainda intuitivos. Ao encontrar o propósito dentro de você e liderar a partir dele, conseguirá entender os critérios dos líderes  servidores. Os que são servidores, crescem como pessoas. O propósito não é inventado. Ele é descoberto. Ele é também uma missão concreta. Ele é a expressão externa de nossas aptidões inatas, nossos talentos. Ele inspira o trabalho e não está apenas no nosso interior, nem é sua propriedade exclusiva. O chamamento de cada um é uma doação para o mundo, e sua liderança, o modo mensurável pelo qual a doação ocorre.

Persiga seu propósito porque tem de fazê-lo e não porque é recompensador em termos convencionais perante a sociedade.

Espero que tenha contribuído com você e com a sua liderança.

Deixa seu comentário! Será muita gratidão lhe responder.

Silvana Girardi

Desenvolvendo Líderes para o mundo! Eu amo esse trabalho!

         

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2014 Silvana Girardi - Coach & Psicóloga